ALFABETIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES INVESTIGANDO NOVAS PRÁTICAS DE FORMAÇÃO DOCENTE: UMA REVISÃO

##plugins.themes.academic_pro.article.main##

Lic. Aurineide Maria de Almeida Castro
Mg. Islane Cristina Martins

Resumen

Apesar da estrutura acadêmica construída ao longo do tempo para que o professor alfabetizador
possa desenvolver o processo de alfabetização como: teorias, práticas e estágios, ainda percebemos
que a taxa de analfabetismo no Brasil é alta. Realizar uma revisão integrativa da literatura a fim de
compreender como se dá o processo de alfabetização e formação de professores investigando novas
práticas de formação docente uma revisão, na intenção de conhecer avanços e lacunas a serem
preenchidas nesta área do conhecimento. Foi feito um levantamento da literatura em setembro de
2020, nas bases de dados Periódicos CAPES e Google Acadêmico. Os critérios de inclusão foram:
artigos nos idiomas inglês, espanhol e português, nos últimos cinco anos. A pesquisa incluiu 10
artigos dos quais 70% falaram sobre a formação de professores alfabetizadores e sua importância
para melhorar a alfabetização, 20% dos artigos apresentaram o Plano Nacional de Alfabetização na
Idade Certa como política de desenvolvimento profissional Docente no qual contribui para melhoria
na qualidade do ensino e assim diminuir os altos dos índices de analfabetismo no país e 10% dos
artigos traz uma reflexão sobre a subjetividade do professor. O estudo mostrou que permanecemos
com as mesmas práticas de formação docente no qual estão centradas na formação inicial
(programas de graduação e escola normal no ensino médio) e formação continuada (pós graduação,
programas e projetos de aperfeiçoamento). No entanto, os avanços encontrados foram quanto aos
aspectos de formação continuada no âmbito do Plano Nacional de Alfabetização na Idade Certa que
possibilita formações de Desenvolvimento profissional, outro avanço seria pensar a própria escola
como espaço de formação vendo na figura do coordenador pedagógico um agente que contribui na
formação dos professores. Nesse sentido, as lacunas encontradas estão voltadas para a formação
continuada no sentido de compreender melhor o papel do coordenador pedagógico enquanto agente
que contribui na formação docente, a escola como espaço de formação, o enriquecimento das
práticas pedagógicas através das trocas entre pares e pensar a própria formação do professor
levando em conta seus aspectos pessoais e culturais ao longo da sua história para construção da
identidade docente.

##plugins.themes.academic_pro.article.details##