A FORMAÇÃO CONTINUADA DO PROFESSOR CAMPONÊS SOB O OLHAR ECOFORMADOR, TRANSDISCIPLINAR E INCLUSIVO

##plugins.themes.academic_pro.article.main##

Dr. Tamires Campos Leite
Dra. Maria Dolores Fortes Alve
Ms. Adalberto Duarte Pereira Filho

Resumen

Este artigo expõe discussões teóricas sobre a leitura da proposta da educação do campo a partir da
transdisciplinaridade e da ecoformação. Busca-se compreender como pode ser pensada a formação
continuada do professor camponês para inclusão no contexto alagoano. As questões que nortearam
esse estudo foram: Quais as aproximações entre a educação do campo e as abordagens da
transdisciplinaridade e da ecoformação? Considerando as aproximações entre a educação do
campo e as abordagens da transdisciplinaridade e da ecoformação, como pode ser pensada a
formação continuada do professor camponês para o atuar inclusivo? Assim, este artigo é um estudo
bibliográfico. Como resultado, foi possível perceber, a partir das discussões teóricas, que a educação
do campo se aproxima da ecoformação e da transdisciplinaridade devido aos seus princípios, que
se encontram enraizados na ecologia, na valorização da relação do sujeito cognoscente com a
natureza e com a terra, que é a fonte de vida para o camponês. Outro ponto de aproximação
constatado é a articulação entre os diversos saberes ultrapassando os muros escolares, pois a
proposta de educação do campo busca valorizar os conhecimentos disciplinares, além do
conhecimento da conexão entre as disciplinas e, principalmente, os conhecimentos para além das
disciplinas: os saberes camponeses. Nesse contexto, a formação continuada do professor camponês
para o atuar inclusivo, a partir da transdisciplinaridade e da ecoformação, deve considerar o contexto
social no qual está inserido e sua relação complexa consigo mesmo e com o meio, dispondo de
continua prática reflexiva e dialógica.

##plugins.themes.academic_pro.article.details##