A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL NO ENSINO MÉDIO: UMA REVISÃO

##plugins.themes.academic_pro.article.main##

Mg. Sirlei Adriani dos Santos Baima Elisiário
Dra. Islane Cristina Martins

Resumen

A educação em tempo integral tem sido implementada como política educacional em muitos países,
cujas proposições voltam-se à formação humana em todas as dimensões associadas à ampliação
da jornada escolar dos estudantes do Ensino Médio, inaugurando inúmeras reformas educacionais
para essa etapa de ensino. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão integrativa da literatura
a fim de analisar a implementação da Política de Educação em Tempo Integral para o ensino Médio
em escolas públicas. Foi feita uma busca das referências nas bases Periódicos CAPES e Google
Scholar em fevereiro de 2021. A busca permitiu a identificação de quinze artigos que se adequaram
aos critérios estabelecidos. Em média, 90% dos artigos suscitam que as políticas de educação em
tempo integral inauguradas nos países se voltam aos interesses neoliberais ao propor uma formação
técnica, com esvaziamento curricular, contrariando as bases conceituais de uma formação integral.
Dessa forma, conclui-se que a implementação da política de tempo integral no ensino médio ocorre
por meio das parcerias público-privado, seguindo, portanto, a lógica neoliberal dos organismos
internacionais. Além disso, a política se resume à ampliação da jornada cujo foco são os resultados
das avaliações externas, havendo ainda um esvaziamento curricular, que impede uma formação
emancipatória.

##plugins.themes.academic_pro.article.details##