SOCIEDADES PRIMITIVAS, PODER E O CONTRA-ESTADO EM PIERRE CLASTRES

##plugins.themes.academic_pro.article.main##

Drdo. Juliano Locatelli Santos

Resumen

O artigo tem como objetivo abordar, primeiramente, a noção de “contra-Estado” em Pierre Clastres,
e as relações entre o poder estatal estabelecido através da produção do excedente e o surgimento
das classes sociais. E de outro lado, busca abordar as relações sociais e políticas nas sociedades
ditas primitivas. Em seguida, destaca-se a característica do pensamento de Clastres, centrada na
relação de poder invertida entre o chefe e a tribo, baseada no prestígio do chefe, e o poder da tribo.
Por fim, estabelece-se interlocuções entre a sua obra e outros referenciais teóricos, como Étienne
de La Boétie, Karl Marx, Max Weber, Hannah Arendt e Michel Foucault. Confirma-se através de
estudo bibliográfico e análise crítica, a afirmação da intensidade do caráter insurgente do
pensamento de Clastres, essencial para a compreensão das sociedades primitivas e da forma do
Estado.

##plugins.themes.academic_pro.article.details##