INFLUXOS DO FEMINISMO NA ECONOMIA SOLIDÁRIA: UM ESTUDO SOBRE AS PRÁTICAS ORGANIZACIONAIS EM EMPREENDIMENTOS AUTOGERIDOS POR MULHERES

##plugins.themes.academic_pro.article.main##

Dra. Maria de Nazaré Moraes Soares
Dra. Sílvia Maria Dias Pedro Rebouças

Resumen

O objetivo do estudo é analisar a relação entre os princípios norteadores da Economia Solidária (ES),
ou seja, autogestão, cooperação e autonomia, e a abordagem das práticas de gestão feministas
propostas na perspectiva das práticas de gestão feministas. A coleta de dados é realizada a partir
do banco de dados mapeado no Brasil pela Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES),
que abrange uma amostra de 19.708 empresas e questionários aplicados a mulheres que integram
seis redes de cooperação em Economia Solidária estabelecidas no estado do Ceará. Os dados foram
analisados por meio de análise de regressão linear múltipla. As evidências apontam um
relacionamento significativo das práticas feministas de gestão com os princípios da ES, de forma
que práticas como a preocupação com o outro e o cuidado mútuo, a promoção da democracia e
participação e a luta por resultados transformadores em empreendimentos da ES formados por
mulheres.

##plugins.themes.academic_pro.article.details##